sexta-feira, 20 de setembro de 2013



Carta de Belo Horizonte "Luiz Gushiken"

A educação que liberta o pensamento das grades da dominação de classe, compreendida como o mais amplo conjunto de conhecimentos, sobre os indivíduos, a sociedade e a vida em todas as suas dimensões, é condição fundamental para a emancipação da classe trabalhadora. Emancipação esta como elemento para a superação de todas as formas de exploração e opressão, tão reproduzidas pelos tradicionais métodos e sistemas pedagógicos hegemônicos no Brasil.

A luta por uma educação para todos, pública e com qualidade foi uma bandeira do Partido dos Trabalhadores desde o seu primeiro momento. Com a chegada ao governo, esta bandeira impulsionou o começo de transformações significativas em pontos decisivos da política educacional brasileira, haja vista a redução das taxas de analfabetismo para 8,6% (PNAD, 2011); a busca da universalização do ensino básico; a construção de novas Universidades Federais e Institutos Tecnológicos; além das políticas de democratização do acesso com as reservas de vagas, as cotas e o PROUNI.


Em dez anos de governo o PT fez mais pela educação dos brasileiros que todos os seus antecessores em décadas. Ainda assim, muito têm por ser feito, e a juventude do Partido tem grande responsabilidade na luta pelos rumos da educação que queremos.

O momento é mais que propício para acelerarmos e iniciarmos processos de transformação nas estruturas educacionais do país. Por um lado, há condições políticas. Uma das principais bandeiras presente nas “mobilizações de junho” foram por mais educação. O povo saiu as ruas gritando por escolas de melhor qualidade; salários dignos para os professores; por mais universidades e possibilidades de permanência nestas. Por outro lado, há também condições econômicas. A presidenta Dilma acaba de sancionar a Lei que destina 75% dos royalties do Pré-sal e 50% de seu fundo social para a educação. Desta forma, temos chances reais de alcançar a meta do PNE e chegar aos 10% do PIB para a educação. Não concordarmos também que estes recursos sejam destinados ao socorro e financiamento de instituições privadas de ensino. O dinheiro público precisa ser para a educação pública. 

Temos condições de expandir qualitativamente a educação pública no Brasil, com instituições de ensino gratuitas e de qualidade. Nesse sentido, precisamos avançar com um projeto nacional de educação que eleja novas prioridades, afinal, se muito vale o já feito, mais vale o que virá. Assim, lembramos a todos que está chegando a Conferência Nacional de Educação (CONAE), espaço decisivo para o estabelecimento das novas diretrizes do Governo. Devemos ocupar as Conferências em todas as suas etapas (Municipais e Estaduais), fazer debates nas escolas e Universidades, de forma a garantir que a CONAE seja mais um espaço de reforço nas lutas dos movimentos de educação.

Para além disso, todo o próximo período deve ser marcado por intensas atividades e mobilizações dos jovens petistas em suas escolas, faculdades e universidades. A batalha pela continuidade do projeto petista está cada dia mais acirrada. E não será diferente dentro das salas de aula, corredores, dos campus, espaços de convivência, especialmente nas ruas e onde mais estiverem os milhões de estudantes brasileiros.

Dessa maneira, convocamos todas e todos a somarem forças nas disputas e na construção de um novo momento da política, da cultura e da educação do Brasil, sabendo que para garantir as conquistas alcançadas até aqui e avançarmos mais, será necessário muita organização, reflexão e ações que garantam força ao PT, firmeza aos movimentos sociais e pressão pela esquerda ao nosso Governo. Companheiras e companheiras, como a muito já nos foi ensinado: Façamos nós com as próprias mãos, tudo o que a nós nos diz respeito.

Por fim, dedicamos todo este encontro ao já saudoso companheiro Luiz Gushiken. Histórico militante do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Gushiken foi fundador do PT e da CUT, deputado constituinte e Ministro de Estado no Governo Lula. Parafraseando Bertold Brecht, Gushiken é mais um daqueles companheiros imprescindíveis na luta por uma sociedade mais justa, democrática e igualitária. 

Luiz Gushiken, Presente!
Luiz Gushiken, Presente!
Luiz Gushiken, Presente!
Agora, e sempre! Agora, e sempre!

Saudações petistas, socialistas e revolucionárias a todas e todos os estudantes do PT!

Nenhum comentário:

Postar um comentário